Ser farmacêutico é ser multidisciplinar.

Ao longo do percurso académico é esta a perspetiva que é incutida e como alguns dizem: “Só o céu é o limite!”.

Em tudo o que diga respeito ao medicamento, às análises químicas, aos produtos químicos, sejam eles cosméticos, agrícolas, etc, ao marketing, passando pela gestão e política… o farmacêutico pode e deve ter uma voz, não devendo nunca pôr em questão a sua formação plural, por onde quer que vá.