Os Serviços Farmacêuticos Hospitalares (SFH) são departamentos com autonomia técnica e científica, sujeitos à orientação geral dos Órgãos de Administração dos Hospitais, perante os quais respondem pelos resultados do seu exercício, sendo que a direção dos SFH é obrigatoriamente assegurada por um farmacêutico hospitalar.

Com a prática centralizada no doente, são a estrutura técnica que suporta muitos dos processos de procura contínua pelo melhor tratamento pelo menor custo, de modo a conseguir obter os medicamentos de que os doentes precisam.

Em cada prescrição hospitalar existe uma efetiva validação por parte dos farmacêuticos, que procedem à revisão das doses e confirmam as indicações terapêuticas, dialogando com médicos e enfermeiros sempre que necessário, com o objetivo de tornar os tratamentos mais seguros e eficazes.

Os farmacêuticos hospitalares são também responsáveis pela preparação de medicamentos, sendo que é nos SFH que se preparam muitos dos medicamentos citotóxicos e produtos de nutrição parentérica, bem como a supervisão e preparação de manipulados, utilizados, por exemplo, em pediatria, oncologia, e dermatologia.

Na atualização dos métodos de disponibilização de medicamentos, os farmacêuticos foram parte ativa e crucial para o nível atual de informatização dos hospitais no circuito do medicamento, sendo que a prescrição eletrónica é uma realidade com quase uma década na farmácia hospitalar em Portugal, iniciada e desenvolvida por farmacêuticos hospitalares.

No regime de ambulatório, dispensam-se medicamentos de elevado valor, com um rigor extremo e com a consciência de que o farmacêutico é o último contacto com o doente, proporcionando aconselhamento devido quanto ao processo de uso do medicamento, garantindo a efetividade das políticas do medicamento. A Farmácia Hospitalar é também uma importante fonte de informação sobre o medicamento, tanto para doentes como para outros profissionais de saúde.

Assim, a Farmácia Hospitalar é o serviço que assegura a terapêutica medicamentosa aos doentes, nos hospitais, a qualidade, eficácia e segurança dos medicamentos, integra as equipas multidisciplinares de cuidados de saúde e promove ações de investigação científica e de ensino.