Perspetiva Histórica

O ensino farmacêutico em Portugal remete as suas origens para o século XVI na Universidade de Coimbra.

A Profissão

Ser professor universitário exige um grau académico de doutor obtido por uma graduação de Doutoramento.

A entrada na carreira de docente universitário é através de concursos abertos pelas instituições de ensino superior, não estando o estado relacionado com a abertura de concursos de acesso nem de qualificação.

Para além disso, existe uma carreira de docente universitário, na qual se entra como Professor Auxiliar (nas universidades) ou Professor Adjunto (nos Politécnicos).

Os concursos podem ser consultados aqui.

Perspetivas Futuras e Desafios

A investigação científica assume-se como um dos pilares no desenvolvimento e inovação de novos medicamentos e tratamentos. A descoberta de novas moléculas, a exploração da sua interação com os sistemas vivos, o desenvolvimento de novas formas de veiculação de fármacos e a avaliação da sua eficácia, segurança e utilização, fazem com que o farmacêutico seja um profissional capaz de explorar estas áreas de investigação através das seguintes áreas de investigação/ensino:

  • Biologia Molecular e Bioquímica

  • Microbiologia

  • Química Medicinal e Produtos Naturais

  • Tecnologia e Biotecnologia Farmacêuticas

  • Ciências Farmacológicas, Toxicologia e Farmacogenómica

  • Regulamentação e Farmacoepidemiologia